Atualizado: 16 de Abr de 2019

Com 1,6 milhão de metros quadrados de detritos e 79 mil toneladas de plástico, Grande Mancha de Lixo do Pacífico tem tamanho equivalente a duas vezes a área da França.



Localizada no oceano Pacífico, uma mancha de lixo resultado do acúmulo de detritos— principalmente de plástico — era considerada uma das catástrofes ambientais produzidas pela humanidade. Acontece que a extensão dos danos é pior do que se imaginava: a região que fica entre a costa do estado norte-americano da Califórnia e o Havaí tem um tamanho 16 vezes maior do que o estimado, com 80 mil toneladas de lixo plástico que compõem uma área de 1,6 milhão de quilômetros quadrados. 


O estudo, publicado no periódico científico Scientific Reports, indica que a extensão do lixo — que ficou conhecido como Grande Mancha de Lixo do Pacífico — tem uma área de cerca de mais de duas vezes o território da França.


O estudo foi realizado graças à exploração da região por navios da organização Ocean Cleanup Foundation, que recolheram amostras de lixo e mapearam a porção do oceano afetada pelos detritos. Com isso, foi possível recalcular a extensão do problema. 


No local, microplásticos com tamanho de até 5 milimitros se acumulam junto de pedaços de lixo que podem chegar a quase 2 toneladas. Detritos de diferentes países lançados em cursos d'água desaguam no mar e vão parar na região: a incidência de correntes marítimas do Oceano Pacífico favorece a acumulação do lixo nessa região do planeta, em uma tendência que só aumenta.


Fonte: Revista Galileu

copyright© 2019 Recipacking.  All rights reserved.

LOGO PACKING.png

developed by